30 de julho de 2008

Revolução 1

Em Portugal evoca-se a pretexto de tudo e para o ridículo a revolução do 25 de Abril. Será que foi uma revolução? Que transformações ideacionais, sociais e filosóficas se renovaram e nasceram do efeito? Foi a Nação com pleno conhecimento do advir que desenhou o novo "plano" pátrio? O revolucionário enquadra-se no homem ético? Do 25 de Abril resultou a oportunidade, propagada, da liberdade de diferenciação ideológica? 
Não.
– Voltar ao início.

Primeira Revolução: Acordar