2 de agosto de 2008

Música 1 - "Leonor"; trecho comentado

Escrita por mim no ano de 1985, "Leonor", abarca um dos meus temas/géneros preferidos: a raíz psíco-caterial do Português ou dito mais além, o ambiente crucial. "Leonor" e "Fátima Maria" são as personagens através das quais se descreve um modo de estar comum, suave domínio da memória colectiva com apelo à essência da Família ("instituição" em perigo acelerado de extinção, segundo todos os alarmantes relatórios). Escrita para guitarra, baixo e bateria, produz-se numa fusão em tom de "fado" com voz pausada/dramática, baixo em balanço swing, grave, e bateria tocada com espanadores em apelo ao jazz.

"Leonor"

Leonor veste de cor – vermelho, verde e amarelo!
Leonor, rica flor, saia e chinelo!
Leonor, suave odor, perfume sem igual.
Leonor, passeia airosa com as cores de Portugal! (1)

Fátima Maria a sua irmã não lhe fica atrás!!!
Fátima Maria tem atrás de si um bom rapaz.
Fátima Maria, religiosa e de boa situação.
Aos Domingos ajuda à Missa e vai na procissão

Leonor e Fátima Maria são, assim, o centro das atenções!
Respeitam a honra da família e as suas tradições.
Andam sempre juntas e bem comportadas....
Saem à rua – vão pela sombra... e de mãos dadas....

Mas como sempre em todas as famílias há uma excepção!
É o Anselmo, desorientado e sem profissão!
E as maninhas viram-se para o irmão e dizem com amor:
Vai-te lavar! Procura emprego! E reza ao Senhor!

E assim foi! E assim Fez! E assim aconteceu!
E no seio da família a fé prevaleceu.
Andam agora os três, juntos do pai e da mãe!
São a Família exemplo, sócios do Porto, não devem nada a ninguém...

São a Família exemplo... sócios do Porto... não devem... nada... a ninguém!




(1) Como é óbvio, o vermelho, verde e amarelo não são as cores de Portugal!! A sua inclusão deve-se à criação de uma ironia.


Sem comentários: