1 de setembro de 2008

Senão assim


Como é que a minha vida podia ser senão assim? Assim como sou eu sou feliz no meu mundo miúdo, pequeno como o teu olhar, de meigo azul, imenso como o mundo visto de longe. Olha. Giro em volta de ti até ao fim dos dias, assim, quando os meus olhos se fecham e o meu coração se abre. Com medo de adormecer.