7 de novembro de 2008

A guilhotina

Com Obama ou sem Obama, os profetas da virtude exaltam o ar da "democracia" que parece, dizem, emanar por estes ventos da liberdade e igualdade social a que chegamos. Com "Obamas" ou sem "Obamas", os profetas indicam-nos o caminho da -pública, a grande casa branco-suja da nossa admiração. Pena sermos todos iguais mas nos quedarmos a viver numa fila, imensa fila, lentamente, cujo fim à vista é o estrado da guilhotina – essa da "liberdade, igualdade, fraternidade" – que nos espera com o nosso voto preenchido na mão, pronta para nos "libertar" das injustiças do mundo.