25 de novembro de 2008

Não há estômago que aguente...

Comprar um jornal é absorver o oportunismo, o ressabiamento, o facciosismo. Basta ler os títulos. Que "rigor"! A "notícia" que devia possuir "isenção" transformou-se em crónica parcial a cheirar a pagamento à vista. É tempo de se procurar as "novas" na literatura. A tinta que corre nos jornais já provoca esgares.