28 de dezembro de 2008

Os primeiros passos

Após o Natal o ano recomeça. Os primeiros passos após o Nascimento são momentos especiais, imbuídos do afecto familiar do afecto da memória. O melhor do Natal, para mim, é o que vem depois. Enquanto a minha resistência me permitir isolar do abrupto eclipsar desse falso espírito natalício, que vai e vem sem deixar sintomas, eu vivo esta época sem perder entusiasmo. Nunca sobrepus a "festa" de Natal à "bebedeira" em que se tornou a viragem do calendário. Não gosto de ressacas sentimentais. O novo ano é o ano que se inicia através do Natal e até ao Natal vai, em permanente aniversário e celebração. 
Não tenho tido nos últimos anos muitas expectativas nem esperanças no que concerne à "situação" nacional. Sei ver e faço os meus diagnósticos que são consentâneos com milhares de outros. Mas não me parece que o desejo de mudar Portugal esteja na prioridade dos desejos de Ano Novo deste povo!! Foco-me na família. Foco-me no trabalho, onde procuro ser melhor e mais eficiente. Sou exigente. Pedir coisas, desejos, para o "novo ano" não faz parte do meu feitio. É patético e muito mais é patético o tipo de coisas que se pedem à entrada para as badaladas. Quase todos pedem aquilo que não podem, não depende de si, e nem querem dar. Querem receber.
Os primeiros passos são especiais. Podem ser. Se os der-mos com o nosso sacrifício e defrontar-mos os obstáculos ao invés de apenas desejar-mos o "pote de ouro" que nos vai transformar em seres "ricos, VIP e bonitos". Apesar de tanta chuva e nuvem negra não tenho visto arco-íris por aqui....