2 de janeiro de 2009

2009. Esboço de uma programação: Pôr o cinto/ gozar as vistas/ fazer 3 cruzes

Olho para a frente (não é um pleonasmo!). Tento adivinhar o que vai acontecer a este país. Não digo daqui a uns anos mas ante uns meses. Três "actos eleitorais". Pior que as múltiplas crises que atravessamos (a económica nem será a pior de todas) o desperdício mental, financeiro e emocional da época eleitoralista é um devaneio a que me custa assistir. Três de uma acentuada! A reflexão vai ser substituída pela frustração, a participação pelo alheamento, a democracia pelo "clubismo". Ou será que estarei errado? Serão três anestesias morais? Em todo o caso, 2009 ficará na história (não é uma redundância!). O representante desta república veio avisar-nos das " ilusões", da "verdade". Do "ano difícil". Tudo o que for dito – com a aura messiânica e demagógica destes tempos, para mais vindo daquele palácio – faz parte da programação festiva que esta República se prepara para nos presentear. A programação é vasta. Num só sentido. A nossa intervenção fica-se pelo pôr o cinto/gozar as vistas/fazer 3 cruzes. Tal-qual analfabetos. Não...mentalfabetos.