2 de fevereiro de 2009

"Vamos começar"



Vindos de um almoço, muito feliz (precedido de uma longa viagem), chegamos pontualmente ao Panteão Real, em S. Vicente, para evocarmos a memória do Rei D. Carlos e do príncipe D. Luís Filipe. Num corredor deparamos com algumas pessoas que ladeavam os Duques de Bragança. Após os cumprimentos Dom Duarte exclamou:
– "Chegou um grupo. Temos quorum. Vamos começar".

O grupo, éramos 8! Depois no Terreiro do Paço, algumas dezenas. Na Sé, várias centenas de pessoas.
Aquela frase marcou todo o meu dia e o meu contentamento. Tão pródiga, tão crucial como mote para o triste desalento que atravessamos. 
Do interior ao litoral, do Brasil a Angola, de Goa à Tailândia, a história de Portugal está escrita pelos que se encontraram. Está. Enquanto houver Homens que não se acovardem de chorar os seus lutos, enquanto existirem Homens sem medo de ouvir e partilhar diferenças – em prol ingente – Portugal estará pronto para "começar". Com 8 ou com milhões, a vida é um todo esperança sem grilhetas a egoísmos ou partidos.  Apenas parte e regressa. Recomeça.

1 comentário:

Nuno Castelo-Branco disse...

Para a próxima seremos mais.