24 de abril de 2009

Encravados

Por todas as localidades o frenesim da evocação de "Abril" está bem patente. É como se tudo convergisse nesse espírito que nos afirma perentóriamente que há 35 anos foi parida a "Liberdade". O 25 de Abril é hoje manipulado como uma história que se conta às criancinhas, cheio de imagens, com heróis armados, cabeludos e de barba por fazer, que vão à frente, qual Moisés, a guiar o povo para o Egipto do nosso contentamento – esse povo que "nasceu" das trevas às mãos dos novos-homens que até, por acaso, nos ficaram sempre a orientar e que nos "cobram" a módico preço a cesariana da "democracia" ! Que sorte que tivemos.... Mas... não basta colocarem cartazes a relembrar o parto. Para mim, a coisa morreu prematuramente e da "Liberdade" que se anda a vender não se aproveita grande "cravo". Encravados, estamos.

1 comentário:

cristina ribeiro disse...

...e a bicharada não dá mostras de arredar, João.