16 de maio de 2009

"Quando não temos dinheiro vamos gamar" ou Que rico espectáculo que estamos a assistir


A primeira frase foi proferida por um "jovem" do bairro da Bela Vista. Enalteço a sinceridade. Reparo durante a entrevista que não se trata de consequência da fome e miséria, é um estilo, uma forma de agir neste "mundo". Em nome das "liberdades" colectivas a "liberdade" individual é usurpada, quando não eliminada, pelos "libertinos" que se passeiam à vista deste regime. O crime compensa, não paga juros, nem horas na prisão. Ganha-se para a droga e para as pulseiras e tatuagens da namorada, para o almoço e para o respeito do "gang". Actuam em grupo. Têm nomes e são "quase" profissionais! Pena que actuem nas zonas dos inocentes. Porque é que não vão actuar nas galerias de S. Bento e de Belém? Talvez aí lhes passassem a dar o crédito que merecem...

Sem comentários: