24 de junho de 2009

Quem tem medo das palavras??


Leio e observo. Nos jornais, em papel ou on-line, tudo é higiénico, hipocritamente polido. Alguns termos, parece que saíram de circulação. A meu ver, mal. No que toca a referir a individualização de sujeitos e factos muitas palavras não tem substituição. Porque razão chamar "Jovem" a um criminoso que disparou e assassinou um inocente ou chamar "Suspeito" a um criminoso que assaltou e destruiu bens alheios. Quem tem medo das palavras? Terão sido algumas proibidas? Entre outras, para mim ESCUMALHA é uma palavra que define com alcance. Excluindo o vernáculo, perguntem às vítimas que palavras traduzem a sua revolta e o seu sofrimento!