21 de agosto de 2009

... meia página


Ontem, assisti a um debate na televisão sobre "redes-sociais" porque intervinha um autor-blogger de que sou admirador, por distintas nuances. Pouco usufrui face a questões tão arredondadas. O que pareceu: quem não está nas redes-sociais (vulgo twitters e afins) não está! Já era! Todos possuem uma "página". Todos querem molhadas de entradas nas suas páginas mesmo que que estejam escritas a branco mesmo que não passem de piropos para ocupar tempo, todos querem ser Contactados.
Como utilizador de um blogge não entendo a euforia pela "plateia" pois desde o meu primeiro artigo não condiciono a minha escrita ao quórum do sitemeter.
A discrição passou de moda nesta era-silicone onde o decote da vidinha não olha a qualquer pudor. De ministros, deputados, autarcas, anónimos, anónimos frustrados por ainda serem anónimos, à senhora primeira da república a exibição de dotes e actividades é total. A maior parte das gentes, porque a publicidade saloia lhes diz, acham que estar "ligado" é ser "moderno-ó-jovem-e-daí-até-só-pode-...-republicano".
Nesta febre da comunicação alguém está consciente para sentir a solitude necessária para se conseguir ouvir?....

Sem comentários: