23 de agosto de 2009

Plasmáticos


A natureza expressa-nos a sua presença de inúmeras maneiras. E a sua força. É a relação entre o meio ambiente e a nossa consciência que nos enquadra no "mundo". Por vezes esquecemos que o planeta não é um piso inerte que palmilhamos para obter ou destruir. Neste Verão português de desiludidas "paisagens" a morte levou uma família que desfrutava o sol à beira mar. Os cidadãos ocorreram em peregrinação desafogada para usufruir da sensação mediática in loco, sem olhar a lutos ou pudor, como que para alimentarem a drive virtual que parece estar no lugar da Alma de cada vez mais humanos. Parece que a realidade é cada vez mais rectangular-plasmática em formato Insensível HD.

Sem comentários: