9 de janeiro de 2010

A ditadura da "modernidade"


Um sr. Marcelino, um entre muitos que falam de tudo e mais alguma coisa, escreveu estas leves palavras:
No texto chega a referir a "ditadura sobre a família"! Esta "nova ordem social" é um desejo desesperado de sujeitos que desejam impor ordens. O título desta prosa chama-se "dias de modernidade" mas o que eu mais retenho, nesta e noutras "crónicas", é uma oca adesivagem a temas que determinados complexados atribuem como modernos. De facto após um dia outro vem e concerteza o sr. Marcelino encontrará outros "sacrifícios" a serem banidos em prol da modernidade porque só isso importa. Graças a Deus existem parabenizados-visionários como o sr. Louçâ para nos guiar por esse néon.
Não vivo com retrancas ideológicas nem tenho nada contra os homossexuais se quererem "casar", aliás, até acho "fracturante" optarem por um "direito" tradicional muito em desuso pelos heterosexuais...
Vamos a ver o que este mundo fantástico ainda nos trará, refiro-me ao "mundo fantástico" dos Louçâs e Marcelinos, concerteza esta ainda não é a modernidade que desejam. Ainda há muitos atrasados e vulgarizados que devem ser postos na "nova ordem", com muita ou pouca democracia, para que os nossos dias sejam obrigatoriamente uma era moderna.

1 comentário:

cristina ribeiro disse...

Diz o dito senhor " quem acredita na democracia representativa...". Com deputados que representam uma minoria? É por isso que cada vez mais sou adepta da democracia participativa - deixem o povo falar.