13 de outubro de 2010

Atirem-lhes tomate


Ver os quatro maiores banqueiros, portugueses, a pedir a mão do chefe do maior partido da oposição – para "evitar dificuldades no crédito" – não é mais do que o último enredo de um país que vive autista no embuste contabilistico de décadas e cuja peça insuportável já pede que se atirem tomates aos "actores".

Sem comentários: