8 de dezembro de 2010

O país


Um professor é obrigado a pagar uma indemnização a uma aluna sua por esta, numa aula de educação física, ter caido mal (e daí ter tido consequências motoras) num "salto mortal" que o professor instruía. Uma ponte (Ponte de Entre-Os-Rios) caiu e morreram 59 pessoas, foram indiciados hipotéticos culpados, abriram inquéritos e não houve culpados. O ministro, de então, Jorge Coelho que instruía o ministério das obras públicas demitiu-se e prestaram-lhe homenagens ao seu carácter. Um aluno de Mirandela, de 12 anos, suicida-se por ser coagido e perseguido assiduamente por colegas da sua escola. O porteiro, que devia controlar e fiscalizar as saídas de alunos no horário lectivo, não estava no local de trabalho quando o aluno Leandro fugiu e saltou para o rio, que lhe iria tirar a vida. O porteiro foi ilibado, a direcção da Escola não caiu, a direcção da DREN também não, o ministério da educação deu um "mortal" para a frente. A ministra não se demitiu e por isso não lhe prestaram homenagens ao seu carácter.

Sem comentários: