27 de janeiro de 2011

No fundo


No fundo este país tem o que merece. Aceitou o assassinato de um chefe de estado. Apoiou a contenta de assassinos e terroristas. Aceitou com indiferença duas ditaduras uma delas empedernida. Aceita que os "anti-tirania" se quisessem ter tornado nos tiranetes. Aceita que uns poucos escrevam preâmbulos numa constituição de muitos. Aceita o que uma minoria diz e faz. E que faz mal. Aceita. Talvez porque a maioria espreita. No fundo. Nunca se insurgiu contra a ilegitimidade de um regime imposto pelo terrorismo. Nunca se levantou contra a imposição. Nunca julgou aqueles que infligiram dor e sangue em pról das "conquistas" pessoais. Nunca se interrogou porque os mários e manéis eram os indicados para escreverem o nosso "caminho para o socialismo". Nunca se revoltou contra a irresponsabilidade, ao invés, parece caucionar o assalto ao bem público. No fundo, porque não vê e não vê porque está no fundo.

Sem comentários: