3 de janeiro de 2011

Porque Silva


Daqui a uns dias as "urnas" vão ser abertas para o povo se enterrar mais uma vez. Digo isto sem ironia.
Regimes à parte, o meu cérebro, inconscientemente ou não, vai fazendo as suas contas. Vou vendo o circo. Um mero exercício lúdico-matemático. Os valores em causa são os personagens que se candidatam à Presidência. Em consciência – mas de uma forma abstracta, porque a minha paixão e ideologia é outra – possuo preferências. Não tenho pejo em afirmar que a minha lucidez não refuta a biografia partidária dos candidatos (isto de serem candidatos "independentes" apoiados pelos partidos é o anátema e a maior hipocrisia deste regime!) e por isso o candidato Professor Cavaco Silva seria a minha preferência à frente de todos os outros. Porquê? Porque sim. Porque se fosse dizer os "nãos" (sobre todos) ficava aqui duas horas a escrever. Porque Silva. Porque prefiro um representante que me fale com bom senso de economia, sem se "armar" em veteiro, consciente das limitações do seu mandato, do que outro que me atrofie a cabeça com complexos da esquerda manietante, temperada com caviar-rasco, "armado" em camões muito aquém da Taprobana.

Sem comentários: