2 de fevereiro de 2011

Dia 1 de Fevereiro, Porto - Um Portugal que as têvês recusam captar

Igreja dos Clérigos, no Porto, quase cheia em homenagem e evocação ao Rei D. Carlos e ao seu filho D. Luís Filipe. Na homilia o padre Gonçalo Aranha evocou o odioso regicídio. "Os dias estão hoje bem piores". Frisou. À saída, num pequeno átrio, Dom Henrique de Bragança cumprimentava a multidão que saía e de si se abeirava. Lá fora no frio as pessoas dispersaram mas não o sentimento. Um grupo encetou por um repasto no tasquinho do sr. Melo, bem perto da Praça Carlos Alberto. Na parede, uma bandeira de Portugal não suscitava dúvidas ou piscar de olhos a quem a mirava. No calor de um retiro de estudantes académicos brindou-se a Portugal e ao Rei. Bem alto. Um Portugal que as têvês recusam captar.

3 comentários:

João Afonso Machado disse...

Excelente jantar.
Magnifica bandeira. Sempre no seu lugar.
Abraço

Marquesa de Carabás disse...

Mas que bem que estão os comensais. Não vejo é nadinha em cima da mesa...comeram tudo? :)

João Amorim disse...

O jantar ainda estava para vir e a boa disposição aumentou.