5 de abril de 2011

Desacordo


Antes de me insurgir contra o "acordo (?) ortográfico", que vai macaquear a nossa língua, estou contra o acordo semântico que grassa na imprensa desta república. Sei que num país em decadência como o nosso e sem elites como exemplo a construção de mitos e falsos ícones fica na mão dos frustrados. Também sei que o tempo fustiga e molda uma palavra, e daí a toda uma expressão, mas algumas palavras não podem ser abastardadas com o risco de se equivocar o sentido ideacional. Entre muitas, encontro a palavra "Famoso". Do latim famósu, este adjectivo qualifica o notável, o célebre, o muito bom, excelente e, enquanto exclamação, exprime a fama pelas qualidades denotadas. Entendido isto, não consigo perceber porque a imprensa escrita continua a dar abrigo a um conceito de fama que extravasa o sentido ético da palavra. Famosos? Não é a expressão adequada! Há que chamar os bois pelos nomes...


Sem comentários: