27 de maio de 2011

Ó Jerónimo, perdeste os dentes?


Estes pareceres a favor da Liberdade fazem-me rir. A chorar, de rir. Liberdade. Foi para isto que vieste? Foi para estares nas mãos da escumalha oportunista que tudo suja em nome da "expressão" política? Esta atitude é mais uma prova indesmentível dos ideais dos camaradas. Para os comunistas só há o "direito ao trabalho", trabalho criado por outros. O Direito à propriedade não existe! É "tudo nosso"! Para os camaradas a visão de que tudo é de todos e tudo pode ser colhido pela ceifeira da revolução é um esgar. "Tudo" devia ser propriedade do Estado-deles. Ter o direito à integridade do património particular conseguido com sacrifício, pago com trabalho, sustentado com suor, nada conta para os camaradas quando o que está em causa é passar a tinta voraz na falaciosa defesa dos "direitos". É "tudo nosso". Tudo queriam eles para o eterno repartir por alguns dos bens dos outros. Sobre o estrago que estes camaradas pintores fazem por todo o país nada ouço do comité central. Perderam os dentes, ou será que os repartiram com os camaradas desdentados?



Sem comentários: