16 de setembro de 2011

Nojo de contas


A nova revelação do desastre financeiro da Madeira parece uma catástrofe, de tal forma que com eleições à porta o PS já anda a pedir satisfações em jeito de colagem do partido do governo da república ao partido do governo madeirense. Podia ser a catástrofe mas não é. É um nojo. É apenas mais um grão na catástrofe contabilística que herdamos de seis anos de socialismo – que era quem devia ter fiscalizado à data! Mas bem sabemos que os fiscais, nalguns sectores, são mais de ir levantar o envelope. Fiscalizar com ética e legislar com dureza serão as ferramentas para prevenir futuras "derrapagens" e dolosas omissões. Quanto ao governo madeirense, muito chia o Alberto contra o "25 de Abril" mas agora é graças à inexistência da culpabilização/responsabilização criminal dos políticos – que "Abril" não quis – que o Alberto vai verter copos descansado num jardim qualquer.


Sem comentários: