4 de setembro de 2011

Nova Constituição


O António Barreto toca num ponto sensível. Esta República é a imagem da Constituição, tosca, supérflua, inoperante, complicada, cheia de subterfúgios e ratoeiras. Bastavam doze artigos e que nenhum deles impedisse o povo português de escolher o regime em que quer viver.

Sem comentários: