24 de outubro de 2011

O camarada


O camarada Vasco diz ao povo que se sente roubado e apela a que ele vá para a rua. Concerteza a Associação 25 de Abril distribuirá as armas. Eu também me sinto roubado. Desde o 25 de Abril que a corja tem andado a aviltar-se dos dinheiros públicos, até hoje. É curioso o camarada não se ter sentido roubado, desde então. O que ele quer é outra coisa, é gerir as convulsões. Depois, nota-se aquela espuma a sair da boquinha quando tem oportunidade de proferir a palavra "direita", que tantas saudades deixa nos camaradas.

2 comentários:

Luís Bonifácio disse...

Já não é camarada.

Agora é "Irmão".

Aquilo foi a Loja Montanha a falar.

João Amorim disse...

é caso para dizer que a montanha pariu um rato...