4 de novembro de 2011

Afinal


Afinal o "Hércules" não realizou um só trabalho! Depois de ter surpreendido o mundo com um referendo à austeridade o primeiro-ministro socialista deu o dito por não dito. A UE não parece existir, de facto, até porque me parece inexplicável a falta de concertação sobre o sistema bancário comum, o eurosistema, que tanto "pá" suscitou em Lisboa, a imprecisão sobre o clima económico, o ferrolho sobre o "endividamento" (na maioria dos países europeus, muito abaixo do americano ou japonês!) ou a paranóia com a "estabilidade dos preços"... tudo a cheirar a hálito de arroto-socialista mal digerido. Os gregos queriam "mais Europa"? A "Europa" agora quer tudo menos ser grega.


Sem comentários: