19 de dezembro de 2011

Sem remédio


No "Jornal das 9" da RTP1 um paineleiro diz o seguinte: "Portugal não pagou, nem chegará a pagar, a Cesária Évora o que lhe fez por causa do colonialismo." E mais para a frente, mais ou menos isto: O colonialismo vitimou mas não tombou Cesária...". Sempre vi a cantora a ser embalada ao colo em Portugal, desde a comunicação social, ao público, à crítica, dos políticos de Abril aos "conservadores", era uma cantora de qualidade, morna ou quente que fosse. Não é o primeiro, nem será o último, a demonstrar o seu desconhecimento sobre a história desse arquipélago desabitado e posteriormente colonizado a partir do  séc. XV. Exorcizar o "colonialismo" para vincar o percurso da cantora é tão despropositado como ignóbil. Este paineleiro, concerteza, devia referir-se ao seu estado mental colonizado por um complexo de esquerda, sem remédio à vista.

Sem comentários: