25 de janeiro de 2012

Um dia


Um dia, vamos deixar de ser um país para ser uma freguesia. Talvez tenha sido este o sonho dos socialistas europeus. Da forma como a UE está a conduzir as soluções financeiras face à "crise", a aglutinação dos poderes "locais" parece ser a estratégia contra a teimosia pátria dos estados membros em acatar os alinhamentos e os tratados. Um só estado "europeu", um só "parlamento", várias províncias. No futuro uma só língua. Não será difícil tornarmo-nos cineastas para realizarmos este filme. Falta saber como irão os povos acolher o festival. Se pela inércia da pobreza e da fome se pela tortura das dívidas (as pessoais e os impostos impostos). Eu não diria tanto uns estados unidos como os EUA, talvez como uma URSS.

Sem comentários: