26 de janeiro de 2012

You simply the best


Não é que eu seja particularmente atraído pelos buracos das fechaduras ou cole o ouvido às paredes mas sobre a coisa pública tenho alguns pudores. Se há missa que advogo é a total transparência nos concursos de admissão à função pública. Tudo, para baixo de ministro (incluindo secretários de estado, adjuntos, etc) devia ser colocado por concurso (é assim em França, Inglaterra, Noruega, Alemanha e concerteza muitos que tais) através de curriculum e prova académica. Mesmo nestes casos, a renovação do cargo, a partir de determinado posto (os tais que são mais sujeitos à pressão política do momento), só seria consentida com nova prova entre concorrência. Enquanto a República não avançar para isto (não quer e não querem) vai-se continuar a engolir com isto.

Sem comentários: