21 de março de 2012

Metade


O ministério da saúde está a informar os "contribuintes" que pediram isenção de taxas moderadoras nos hospitais. Pelo menos um milhão de pessoas/agregados familiares solicitaram a isenção recentemente. Segundo o ministério, Portugal deve ter perto de 5,2 milhões de "contribuintes" que possam estar abrangidos por motivos de insuficiência económica! Estes dados são relevantes. Deviam ser transmitidos a todos os políticos que nos governaram nas últimas décadas. Metade da população está a caminho ou já habita na pobreza. Acredito que dessa metade a maioria votou alegremente as politicas do "Portugal não pode parar", do "Prá frente é o caminho", "Nós acreditamos" e, principalmente, apoiou festivamente a injecção do socialismo em todas as áreas do estado, bem alimentado com os rios de dinheiro emprestado para dar conforto ao povo. Nos últimos 30 anos não ouvi um único ministro pedir aos portugueses para trabalharem, pouparem, serem exigentes e orgulhosos. O que ouvi foram uns ignóbeis dizerem que o "estado" trabalhava por eles, pelo povo, desde que este retribuísse com mais votos na urna que agora se abre perante as gerações. Portugal está a pagar por não querer ver e aceitar que a República falhou, os filhos políticos desta falharam, não prestam, os partidos mentem, que a sociedade está minada pelo compadrio. Será que pelo menos metade da população não vê isto?

Sem comentários: