14 de maio de 2012

Vaias, charros, engate, pestanar e "democracia"


Ontem, na feira do livro de Lisboa (que pena o Livro não ter sido notícia!), o primeiro ministro foi vaiado por um grupo que se insurge na "Primavera Global". Escreveram frases duras em cartões craft e não pouparam nos insultos. Montaram um acampamento tipo festival de verão e, aí, fixaram "escritório" para receber os cidadãos que quisessem saber dos seus intentos. Este mesmo grupo, tem participado nas indignações, na manifestação para a legalização das drogas leves, vulgo charradas, e agora, com a parceria do "colectivo Panteras Rosa", está a promover um workshop de engate em jardins públicos. Dizem eles: "Como posso engatar ou ser engatado? E ultrapassada essa questão: como ter uma aventura sexual num espaço público sem ser visto?; (democracia) é preservar os espaços de engate e de sexo em locais públicos, mas discretos". Está assim dado o mote para sair da crise com verdadeiras políticas de seriedade e progresso colectivo: "espairecer" nos parques – com diploma de formação. Convém dizer que o curso está apetrechado de filósofos e sociólogos. É gente boa, educada, democrata e engatam-se a tudo que dê para estrebuchar.


Sem comentários: