27 de junho de 2012

Outros jogos: Socialismo 38 - Portugal 0


O estado social português, convém fincar, está no estado de decomposição que se vê. Poucos anos faltarão para os pais e filhos da SNS, ISS, SNP, SS, e demais siglas de absorção do pecúlio dos impostos, proclamarem que foi o clima das "políticas liberais" que afundou a caravela das quinas mas a verdade é que temos navegado na lama das subsídio dependências sempre em redor desse pântano que se apelida de Socialismo. Os mentores do socialismo – acoplados à esquerda de rua e à esquerda moderna – esqueceram-se de preparar e educar o país para o trabalho e a responsabilidade que dava sustentar as coisas, esqueceram-se de dizer aos convivas que eles teriam de pagar todas as facturas, desde as casas gratuítas, às consultas gratuítas, às escolas gratuitas, às estradas gratuítas, às cantinas sociais, às ADSE'és, aos subsídios de deslocação, almoço, lanche, jantar e ceia, para alguns. O "Liberalismo" é a desculpa da ponta da língua, especialmente na ponta da língua sinuosa dos políticos falhados. Na acção política apenas se viu o estado dador (promotor da cultura do braçinho esquerdo estendido e o outro com o retributivo boletim de voto), o estado amigo (do Amigo), que agora chamam estado papão. Mas, para a maioria, penetra, isto é uma festa onde os "outros" é que pagam. No campeonato real, o Socialismo já nos leva 38 e Portugal vai a zero.

Sem comentários: