9 de julho de 2012

Profissão


Há dias tive uma pequena conversa com um dos melhores profissionais que conheci. É mais novo que eu e é um técnico de serralharia como nunca vi. Quando lhe perguntam a profissão diz que é um "faz tudo" e , na verdade, faz tudo muito bem. Não é uma serralharia qualquer, implica conhecimentos de métrica, resistência de materiais, comportamentos e manufacturação. É uma serralharia integrada em processos de construção de stands, displays, exposições e instalações onde o resultado visual deve ser irrepreensível. Disse-me que conseguiu fazer o 9º ano através das "Novas Oportunidades" pois cedo abandonou os estudos para ajudar a família com o seu trabalho. Eu disse-lhe que estudar não tem idade mas que nenhuma universidade lhe poderia ensinar uma profissão e muito menos doar-lhe a experiência que resulta da experimentação. Senti que ele estava arrependido por ter desistido dos estudos mas a sua simplicidade e humildade não lhe permite ter complexos de não ser doutor. O mais relevante é que o Vieira é uma pessoa realizada e a forma como o expressa é pelo seu rigor e entusiasmo. Ser realizado com uma profissão é muito importante. Um título académico não realiza, adorna e deve ser visto (e sentido) como uma parte muito pequenina de um todo/percurso e não como o todo em si.



Sem comentários: