17 de agosto de 2012

Caixinhas


Sempre que um jornal on line noticía uma desgraça ou infortúnio a alguém cuja cara seja conhecida o rol de comentários não se faz esperar primando pelo escárnio e desprezo. Ultimamente tenho estado um pouco mais atento a este fenómeno dos leitores e não posso deixar de referir a péssima ortografia, a falta de coerência no discurso, a falta de pontuação e acentuação e, principalmente, a diarreia ressabiada e mal-criada dos comentadores. Porquê demonstrar satisfação com um mal que aconteceu a alguém que não conhecemos? A resposta está no algodão!... quem não sobe, porque não sabe (ou não sabe para onde ir), espera que os que arriscam caiam, um dia. É esse "prazer" que move as pessoas a escrever nas caixinhas dos comentários e é o melhor exemplo da caixinhas que têm dentro de si. Os comentários às notícias não promovem o "diálogo", o jornal ou a "democracia". Infelizmente reforçam, plenamente, a ideia do cidadão moderno que o regime tem vindo a promover, talvez com a satisfação de grávidos de progresso já não se poder dizer: "... não dás uma para a caixa"...!

Sem comentários: