10 de setembro de 2012

Difícil


Basta de medidas, precisamos de reformas profundas na gestão do regime, na gestão governativa e da estrutura empresarial do estado. Porque é difícil fazer reformas? Porque qualquer reforma, digna de nome, que seja feita vai ter sempre adeptos contra e a favor. Ora, neste país, no caso particular de reformar a coisa pública, ser "do contra" tem sempre mais força. Daí que "reformas" só à força de lei – e não há reformadores com força de carácter só "consensoalistas" que não originam consenso algum.

Sem comentários: