20 de setembro de 2012

Manoel de Oliveira recusa ser homenageado na Assembleia

O caso poderia ser assim:

"O realizador Manoel de Oliveira, com 103 anos, agradeceu o gesto de ser homenageado e aceitou a simpatia mas recusou estar presente na homenagem que lhe é destinada, na Assembleia da República, pelo facto de esta ser composta por um governo, liderado por Passos Coelho, que tudo tem feito para destruir o país e as conquistas conseguidas nas últimas décadas."

Mas não foi. Fazer política à boleia de prémios e homenagens não é apanágio dos sóbrios (especialmente, quando se sensura um governo e simultâneamente aconchega-se o dinheirinho nos bolsos), muito menos num país onde não há consciências tranquilas e uma maioria tem culpa do estado calamitoso do país, seja activamente ou passivamente. 
Muitas histórias sobre a "destruição do país" poderia Manoel de Oliveira contar.




Sem comentários: