21 de novembro de 2012

Falar de Cristo é bom para esquecer a crise


Se calhar amorfas, porventura apagadas, muitas pessoas enchem-se de energia e vitalidade (do Vitinho) quando deparam com notícias sobre o cristianismo ou catolicismo. É a oportunidade do dia, do mês, do ano, se calhar, para soltar umas palavras, cruzadas, sobre o grande e eloquente espaço do "ser ateu". Não querendo interpretar os comentários desta notícia – os argumentos são variados e por vezes roçam a genialidade científica –, vejo com um sorriso a breve alegria que alguns exortam e berram como que a sair do estado depressivo em que se encontram. Falar de Cristo é bom para esquecer a crise? Pelos vistos é.



2 comentários:

Paulo Cunha Porto disse...

Meu Caro João,
devemos ser compreensivos, a negação do lugar dos congéneres daqueles comentadores junto da Sagrada Família tinha de despertar rancores...

Abraço

João Amorim disse...

caro Paulo

Sim, compreensão. Não sentimos todos da mesma maneira, nem possuimos todos a mesma tolerância.

abraço