2 de novembro de 2012

Não é estranho


Não soa a estranho ver num evento trocar Egas Moniz de Paço de Sousa pelo Egas Moniz de Avanca. São "pormenores" que não interessam numa sociedade da informação onde o que é relevante é o nome – especialmente se forem os primeiros nomes de baptismo, tem mais pinta. Que interessa o que está por detrás dos Sampaios, Soares, Saraivas de Carvalho, Cunhais, Coelhos, Silvas e demais cidadãos? Vivemos pela superfície e é a superfície que interessa mostrar.


2 comentários:

Paulo Cunha Porto disse...

Meu Caro João Amorim,
nas Juntas, a impreparação é como a que grassa na Imprensa Lusa: há uns anos, um aclamado jovem escrevinhador do DN yambém pensou que o Ditador Espanhol General Primo de Rivera era o seu filho José António, Líder da Falange...

Abraço

João Amorim disse...

caro Paulo

Nada como começar o dia com uma gargalhada...

abraços