14 de novembro de 2012

Uma hora


Durante uma hora os oficiais da polícia pediram aos manifestantes para pararem com o arremesso de pedras. Uma hora. Após isso, o corpo de intervenção carregou, na minha opinião com pouca força. A escumalha dispersou e foi atear fogos uma centena de metros aquém. Há feridos, a grande parte vítima das pedras dos correlegionários. Os meus parabéns à polícia.


2 comentários:

Paulo Cunha Porto disse...

Nem me pareceu que aquela plebe fosse particularmente sofredora dos desmandos governativos...
Mas não são assim todas as vanguardas revolucionárias, no seu sonho insano de dominar os outros?

Abraço, Meu Caro João

João Amorim disse...

caro paulo

Aqui no Porto tudo calmo; à parte os transportes públicos, as juntas trabalharam , os centros de saúde também, as ruas estavam cheias. Não tenho dúvidas que Lisboa está cada vez mais mal frequentada. Pena para as boas almas que têm de partilhar espaço com certa ralé.