24 de janeiro de 2013

O desolhado


Freitas é um político! Um político que usa a política para obter os seus proveitos, que usa a política para se fazer, que usa a política para viver. À laia de políticos como o Freitas o país está de rastos, falido, desiludido, mentido, traído. O Freitas vem hoje proferir que o sucesso da emissão de dívida pública não é do governo! Para Freitas este governo não tem graça nos méritos tem só méritos na culpa. É uma questão de visão, tarefa difícil para um desolhado de tanto olhar por si.

2 comentários:

Paulo Cunha Porto disse...

Meu Caro João,
mas acredite, se não vir as sondagens muito negras, Prof. Trocado ainda vai fazer a corte aos líderes dos partidos do Governo, com vista a nova aventura presidencial. Vale que ninguém deve querer saber dele...

Abraço

João Amorim disse...

caro Paulo

Foi assim no passado e será no futuro; como a corrente deve mudar, por baixo da mesma ponte, o Trocado lá estará a nadar a favor.

abraço