4 de janeiro de 2013

O que pensa um Pensador?


Acerca deste artigo, começaria por dizer que não estou a criticar a escrita do Gonçalo M. Tavares nem tão pouco a sua escolha para a resma de ilustres. Pergunto é se um escritor é um Pensador "lá" porque escreve? Já dei comigo a ler livros de Filosofia escritos por personagens que de filósofos tinham pouco mas nunca vi num curriculum académico (Português!) a expressão Pensador. O que tenho visto é imensos artigos de jornais e biografias em que os autores apelidam adjectivamente de "pensador" o dito visado. Fica bem chamar Pensador a alguém, dá prestigio a quem recebe e fica muito bem a quem oferece o título (só pode ser por isso!)! Não me queria dispersar mas, um Pensador pensa em especial o quê? Ou pensa para além do quê? Serei eu um pensador lá porque a minha actividade é maioritariamente ideacional?
Nunca tinha chamado Pensador a ninguém mas face à liberdade desta enfatização gostaria de, publicamente, eleger alguns "pensadores", que não me importaria de convidar para escrever num reputado jornal, caso fosse editor. O meu critério não será igual ao dos afins do jornal Público, aliás, não os convidaria pelo facto de serem, ou não, Pensadores mas pelo imenso detalhe da escrita deles me fazer, realmente,... Pensar...



2 comentários:

Paulo Cunha Porto disse...

Ó Meu Caro João! Ainda poderia achar que a Generosidade do Meu Caríssimo Amigo teria, por aglutinação, considerado este Seu criado como um "penso à dor", por contar umas piadas, a propósito destes momentos maus. Agora, entronizar-me conjuntamente com os Vultos Citados no post deixa-me sem fala e mais meditabundo que a pedra do Rodin, matutando no que devo esforçar-me para justificar um poucochinho o louvor!

Abraço gratonemrces1265

João Amorim disse...

Caro Paulo, a sua cordialidade não inibe o facto da sua prosa dar que pensar pela originalidade e conteúdo. Eu sou um mero seguidor.

abraço