22 de fevereiro de 2013

A Presidência é em si um erro


A "presidência da República", não o "presidente da república", detectou um erro, diria antes, uma troca na partícula "da", escrita num projecto de lei enviado ao parlamento, para a partícula "de", escrita no projecto de lei, emanado, aprovado! Este preciosismo enaltece os defensores da palavra, enaltece aqueles, que, como eu, encontram no virtuosismo e natureza das palavras, escritas, a essência maior da inteligência humana. Ninguém pode estar contra esta lição de empenho. Verifico, todavia, face à natureza da prosa escrutinada, que a mesma foi passada a peneira com uma outra intencionalidade que não a da sintaxe. Uma questão me assombra. Foi detectado um erro ou o erro estava no primeiro texto original? É uma pergunta pequena num país de Doutores, mas fica dito. Quanto ao resto, será que a "presidência" detectou mais algum erro saído das leis, da legislatura, dos deputados, da assembleia, da constituição, dos assessores, dos acessórios? Porventura, terá ela própria detectado que a Presidência é em si um erro? Dos grandes.


Sem comentários: