6 de maio de 2013

A Sociedade portuguesa


O recente assassinato na "queima" do Porto é um espelho do que é a Sociedade portuguesa em 2013. Cidadãos que em vez de trabalharem roubam, cidadãos, covardes, que utilizam armas para roubar assumindo, assim, a sua deplorável educação, carácter e falta de escrúpulos, cidadãos víctimas da violência que se noticía como "natural", nos dias que correm, e atractiva face às penas de prisão suaves, leves, levezinhas, cidadãos que não respeitam o luto e aderem ao evento com a "consciência" de que um "minuto de silêncio" é quanto basta para honrar com formalidade, cidadãos com responsabilidades institucionais que não agem por valores morais mas por valores materiais, que colocam os seus interesses e os "contractos" à frente das exigências éticas, cidadãos sem motivação colectiva que não a aglomeração com finalidades lúdicas e evasivas, cidadãos com a incapacidade de memorar, erguer e reconhecer a História para além de 24 horas, cidadãos incapazes de agir por conta da sua índole que não o pensamento colectivo e o estabelecido como norma.
Não são juízos pessoais que eu evoco, são características visíveis que a sociedade transporta e que fazem com que este país se tenha transformado numa grande "queima".

2 comentários:

Paulo Cunha Porto disse...

A vida da juventude tem de ser uma festarola e, além do esbatimento das conformações morais que mandam não roubar e não matar, há a concomitante importação de certo mundo Norte-Americano de não fazer lutos, nem modificar habitualidades em face de óbitos, como diagnosticou Philippe Ariès.
Haja alegria!

Abraço, Meu CaroJoão

João Amorim disse...

caro Paulo

Os concertos da "queima" há muito que deixaram de ser só para "estudantes". Aqui no Porto, no Parque da Cidade, depois de 6 dias com concertos das 12h00 às 07h00, vem o òptimus Alive, O Mexefest, o S. João, o Verão em Acção, a Debandada, etc, tudo dominado pela guerra das cervejeiras com cada copo de cerveja na ordem dos 2 euros. Os estudantes, intelectualizando, fazem contas: 10 euros = 5 copos, 20 euros = 10 copos e de contas em contas até a "licenciatura" – de 3 anos!