6 de junho de 2013

A canalha da "esquerda" parece ser mais querida que a canalha da "direita"


Um jovem Francês anti-fascista, note-se, foi espancado por "neo-nazis", após desacatos pela venda de material de extrema-esquerda. Não tarda temos toda a comunicação social em Portugal a criticar a canalha da "direita" pelo uso da violência. Canalha é canalha! Fico a aguardar a mesma paixão, furor, objectividade jornalística quanto a canalha da "esquerda" mostrar a sua violência, dia sim dia não nas "manifestações, contra a polícia, os transeuntes, o património público e privado. Já agora, onde estão os artigos de refrescamento de memória sobre as FP-25?

3 comentários:

Anónimo disse...

uma manifestação é um direito de cada cidadão...quem bate indiscriminadamente não está a reconhecer essa direito!!!

Anónimo disse...

uma manifestação é um direito de cada cidadão...quem bate indiscriminadamente não está a reconhecer essa direito!!!

João Amorim disse...

caro anónimo

Concordo e respeito esse direito. Todas as "manifestações" que recorram à violência contra pessoas e bens são repudiáveis. O que me interessa realçar é o "romantismo" com que a imprensa trata a "esquerda" e a extrema-esquerda e a náusea, que já cansa, de adjectivos que são aplicados quando um indivíduo está do "outro lado" que não o conveniente.