17 de junho de 2013

Alguém faz greve quando atentam nos seus deveres?


Alguém faz greve quando atentam nos seus deveres? Não. Um professor que não se indigna por atentarem contra o dever de cumprir e ensinar não merece direitos. Um professor, tem um "direito", legítimo,  e o seu problema reivindicativo é circunstancial ou particular. Um aluno tem o direito, legítimo ao ensino e o seu "problema" é específico, tal qual um exame ou uma matéria. Ambos os direitos coincidem e se fundem no dever que se exprime como Educação, ensino. Nesta matéria, com esta greve maliciosamente coincidente com o primeiro dos exames nacionais, muitos professores não fizeram melhor que os alunos indisciplinados que não permitem que as aulas se desencadeiem e perturbam a comunidade. Os direitos, legítimos, dos professores ficaram esbatidos pela quebra ética do serviço público e do serviço vocacional. Urge lembrar que a ética, disciplina, dedicação, que encerra e é exigida às classes militares e policiais não é menor para outras profissões filiadas no serviço público.


Sem comentários: