5 de outubro de 2013

5 de Outubro - 5 polícias de intervenção . O dia pôdre da nação





Um "manifestante" anti-governo-mas-pró-fôsgasse-situacionista do regime pôs a mão no carro da "República" e caíram-lhe em cima uma mão de agentes especiais. Coitado. Já nada é como há 105 anos. Os que assassinaram o chefe de estado Carlos de Bragança, em 1908, foram uns heróis, hoje, no orgasmo da República "igualitarista", não se pode nem por a mãozinha, doce e terna, no carrinho do veículo que transporta o representante da Liberdade, Igualdade e Fraternidade.

O dia 5 de Outubro será sempre um dia pôdre. O dia em que a legitimidade da nação portuguesa foi posta em causa por uma escumalha de cidadãos que, embebecidos por uma noção putéfia de "revolução", quiseram acabar com o país público para imporem um país privado (de uns, poucos) acorrentado por uma ideologia anti-natura da génese portuguesa, que sonega e maquilha o passado a bel prazer da revisão histórica, das minorias dominantes.

O dia 5 de Outubro, também, é o "Dia dos Covardes", e distraídos, que se calam perante a ignomínia que nos resvalou até o que somos hoje.

Sem comentários: