18 de novembro de 2013

À "boa maneira republicana" portuguesa



Quando a República se instalou em Portugal os ataques aos jornais eram o dia-a-dia. Era a "boa maneira republicana" tão apoiada pelos imprensa francesa da altura que dizia que o país estava a dar um salto para a "liberdade".
Uma das coisas que mais intriga na comunicação social portuguesa é nunca ter promovido uma evocação ou rememoração, uma só, aos atentados terroristas, coadjuvados com a Guarda Nacional Republicana, que a ampla imprensa sofreu durante mais de uma década com o "empastelamento" a todos os jornais que não colaborassem com a situação. Intrigante o silêncio sobre a I República, a tal que é grande mãe da filha II e da abastardada III.

Sem comentários: