8 de novembro de 2013

Assim está bem!


Desde que lícito, ético e feito com suor e com inteligência, nada tenho contra as fortunas, nada tenho contra os ricos – ui!, esses faxistas – nada tenho contra a ambição alheia. Já não suporto a inveja, a maldicência, o ódio primário que só vê a superfície, que viola o carácter dos outros movendo-se na mesquinhez e no ressabiamento. Sempre reclamei contra a criminalidade financeira, por uma maior fiscalidade ante a fuga aos impostos, por uma maior equidade e justiça na cobrança (saque) dos mesmos. Em 23 anos de trabalho, metade (estou a ser optimista) do que ganhei foi para o "Estado" e ao longo dos anos cansei-me de ouvir "paga e não bufes".  Para os que ambicionavam passar o tempo a beber umas cervejas na esplanada, assim está bem! Sabendo que os actuais, elevadíssimos, impostos são a ressaca da festa ideológica sado-socialista eu só posso tecer críticas aos que nela votaram e a quem espera o regresso do despesismo autista para mais uma dose do "é tudo nosso". Para esses o "Estado" que se desenrasque a pagar as conquistas – feitas por decreto – mesmo que já nada tenha e "os ricos que paguem a crise"... Assim está bem!

Sem comentários: