11 de novembro de 2013

Até amanhã, incongruentes


Os mesmos que odeiam e não se calam sobre Salazar, por ter sido um ditador – não "ditador", que coisa, mas fascista –, veneram Cunhal que amava a ditadura comunista soviética e tinha o sonho de ser ditador em Portugal. Até amanhã hipócritas, até amanhã incongruentes.



Sem comentários: