13 de novembro de 2013

Portugal joga o play-off para a permanência no Euro


Sem chefe que nos represente à altura, sem treinador à altura, com uma táctica desajustada, com jogadores mal preparados, com um público que só canta (bem sentado) o socialismo e o "quem vier a seguir que feche a porta", mesmo que à custa de endividamentos e anti-jogo, com dívidas em atraso e um défice nas contas correntes brutal, vai ser muito difícil a Portugal bater-se de igual para igual com os seus adversários; o "Euro" 2014 pode ser uma miragem. Talvez não seja pior. À que levantar a cabeça e pensar no próximo campeonato, construindo uma causa. À nossa custa, sem cometer os mesmos erros. Com a nossa soberania.

Sem comentários: