9 de abril de 2014

Há cada pessoa


Pessoa, adorado, idolatrado, imaginado para além da pessoa que era, é agora anti-monárquico. Esta descoberta subtil vem fora de tempo e peca por 4 anos. Fosse parlapatada em 2010 e não haveria uma cidade sem uma estátua ao anti-monárquico. Todavia, se nos retivermos nos pormenores, Pessoa foi "anti-monárquico" por 3 anos, anti-republicano por 18 anos, semi-salazarista por 7 anos, se seguirmos o critério psicológico dos autores do livro Mensagem e Outros Poemas sobre Portugal, que será brevemente lançado! Acérrimo crítico da República, da usurpação da bandeira azul-branca, dos políticos da I República, Pessoa chegou a declarar vivas a Sidónio Pais. Parece-me bem mais relevante que uns panfletos escritos aos 17 anos logo após a sua chegada da África do Sul. Mas sobre Pessoa já sabemos que há muitos Pessoas.

Sem comentários: